Os novos resultados do Aedes do Bem™

Crianças brincam na região do CECAP/Eldorado: proteção duradoura contra o Aedes selvagem (Foto: Alexandre Carvalho/Oxitec)
População de Aedes aegypti selvagem foi reduzida em mais de 80% no CECAP/Eldorado. Bairro da região central obteve resultado de 78%

A Prefeitura de Piracicaba e a Oxitec divulgaram hoje novos números que reafirmam o sucesso da missão do Aedes do Bem™ no município: reduzir a população de Aedes aegypti selvagem nos bairros tratados com a tecnologia.

No CECAP/Eldorado, a supressão de larvas selvagens do Aedes aegypti chegou a 81% em comparação com a área não tratada, no segundo ano de uso do Aedes do Bem™.

Essa foi a primeira região da cidade a adotar a solução. Desde abril de 2015, os mosquitos geneticamente modificados da Oxitec são liberados pelas ruas do bairro da zona leste, que fica a oito quilômetros do Centro de Piracicaba.

Em 2015, a taxa de supressão de larvas selvagens foi de 82% – a diferença é que, ao longo de 2016, a quantidade de Aedes do Bem™ liberados na região foi 59% menor, o que comprova a longevidade da solução.

“No segundo ano, continuamos a ver resultados muito bons que, tenho certeza, fizeram uma grande diferença na vida dos moradores do bairro, ajudando a protegê-los desse perigoso mosquito que transmite diversos vírus”, afirmou o secretário de Saúde e Esportes de Piracicaba, Pedro Mello.

No gráfico abaixo é possível ver a taxa de redução no CECAP/Eldorado em comparação com a área não tratada:

Grafico_Cecap_Final

O CECAP/Eldorado foi o primeiro bairro a receber o Aedes do Bem™, justamente por ser o líder municipal em ocorrências de dengue à época do início do projeto em 2015. Um ano após as liberações, o número de casos notificados da doença na região caiu 91%, segundo dados da Vigilância Epidemiológica de Piracicaba.

Primeiros resultados do São Judas

O CECAP/Eldorado não é a única região de Piracicaba que é beneficiada pelo Aedes do Bem™.  Desde julho de 2016, o bairro São Judas na região central começou a receber o Aedes do Bem™  – outros 10 bairros na mesma região começaram a ser tratados em setembro.

Após seis meses de uso do Aedes do Bem™ no São Judas, o bairro registrou uma redução de 78% nas larvas selvagens de Aedes aegypti, de acordo com os números divulgados pela Oxitec. Confira a comparação no gráfico:

Grafico_HUB_2-01

Segundo Pedro Mello, “os resultados iniciais no São Judas mostram o acerto de nossa decisão em expandir o projeto para a região central de Piracicaba, em 2016”.

Uma pesquisa realizada no fim de 2016 pelo CW7 Instituto de Pesquisas indicou que 92,8% dos moradores da cidade apoiam o Aedes do Bem™.